Squid investe em plataforma para nano influenciadores

Serviço Brand Lovers vai conectar influenciadores com mais de mil inscritos a suas marcas preferidas por meio de uma plataforma gameficada

A empresa de marketing de influência Squid está ampliando sua frente de atuação com o lançamento de um serviço focado em nano influenciadores. Até agora, para se inscrever na plataforma, os criadores de conteúdo precisavam ter mais de cinco mil seguidores. Com a Brand Lovers, a nova oferta da startup, os donos de perfis que contam com mais de mil inscritos também poderão fazer parte do ecossistema de influenciadores da Squid.

Por meio de uma plataforma gameficada, os nano influenciadores fazem um cadastro e selecionam seus temas de interesse e marcas com as quais mais se identificam. A tecnologia da startup fica responsável por varrer esses dados e qualificar os criadores de conteúdo. Eles, então, são conectados com oportunidades de trabalho junto às empresas selecionadas. Os nano influenciadores terão acesso aos mesmos benefícios que os criadores de conteúdo que já trabalham coma Squid, como cursos e mídia kit.

Para Felipe Oliva, CSO e cofundador da Squid, a iniciativa é uma aposta da startup para gerar valor aos influenciadores e marcas. Os criadores têm a oportunidade de se profissionalizar e fazer trabalhos de publicidade desde o início de seus perfis, enquanto os anunciantes podem alcançar altos níveis de engajamento.

Uma pesquisa realizada pela Digiday apontou que os nano influenciadores são capazes de envolver até 8,7% dos seguidores, enquanto o engajamento de grandes celebridades fica em torno de 1,7%.

O lançamento do serviço também representa um esforço de especialização da Squid que, com seis anos de atuação no mercado, pretende categorizar cada um de seus parceiros. “Hoje, a Squid tem uma jornada para cada tipo de influenciador”, afirma Felipe. Ele acredita que a plataforma é também uma oportunidade para as marcas se aproximarem do público consumidor, entender suas dores e estimular o consumer generated content.

Para a startup, essa tendência dos nano influenciadores foi estimulada pela pandemia e o isolamento social. O projeto, inclusive, foi acelerado para que seu lançamento acontecesse ainda nesse período.

Fonte: Meio e Mensagem